cieloambiental@gmail.com

Fone cel: (54) 9.8132-5141
Notícias

Agricultura orgânica transforma vidas de crianças em Uganda

Agricultura orgânica transforma vidas de crianças em Uganda

Graças a um projeto criado em 2006, o plantio sustentável se tornou uma ferramenta transformadora para milhares de jovens e crianças das comunidades isoladas de Uganda, um dos países mais carentes do continente africano. Chamado de DISCC Project, o projeto leva o plantio de alimentos orgânicos para as escolas, com objetivo de agregar conhecimentos, garantir a alimentação saudável e aumentar o número de jovens no mercado de trabalho.

O projeto DISCC (sigla para Developing Innovations in School and Community Cultivation, em inglês), foi criado pelo ativista ugandense Edward Mukiibi, que buscava uma alternativa para as preocupantes consequências da fragilidade enfrentada em seu país. Com oito anos de existência, a iniciativa atua em várias áreas de desenvolvimento socioambiental, não se restringindo à ocupação sustentável das áreas escolares.

Por meio do plantio orgânico, o projeto estimula o aumento do número de estudantes, que entram em contato com conteúdos interdisciplinares e se sentem mais dispostos para dar continuidade aos estudos, reduzindo a evasão escolar no país. Além de garantirem os alimentos através do contato com a natureza, os alunos aprendem diversas técnicas sustentáveis de agricultura, uma das áreas que mais geram empregos no país africano.

 O DISCC também passa uma grande lição de casa para os alunos, pois o plantio não fica restrito apenas ao espaço das escolas. Isso porque o projeto dá incentivos para que os orgânicos sejam cultivados nas residências dos estudantes, aumentando a distribuição de alimentos entre as pessoas. Além disso, o projeto rompe uma tradição na cultura do país, em que a agricultura quase sempre esteve associada à escravidão.

O engajamento com a comunidade escolar despertou o interesse de Mukiibi em apoiar o desenvolvimento de projetos científicos, expandindo a área de atuação da iniciativa. Para o ativista, a atitude positiva para o cultivo é mais fácil de ser construída dentro das crianças, que acabam contribuindo para reverter a escassez de alimentos em suas comunidades. Fora isso, o projeto tem despertado o interesse de pais e professores na agricultura.

Fonte: Redação CicloVivo

0 Comentários

Deixe uma resposta