cieloambiental@gmail.com

Fone cel: (54) 9.8132-5141
Notícias

Maior desmatamento dos últimos 10 anos

Maior desmatamento dos últimos 10 anos

Interior do município de Muliterno registrou desmatamento de 20,66 hectares de área degradada

O comando do 3º Batalhão Ambiental de Passo Fundo recebeu denúncia de uma grande degradação ambiental no município de Muliterno, na terça-feira (12). Conforme o sargento que comandou a operação, Edelcir Simor, as equipes se deslocaram ainda nesta quarta-feira (13) para fazer a verificação do local. “Verificamos danos com o meio ambiente, relacionadas a desmatamento e uma área que foi calculada em aproximadamente em 21 hectares, um espaço bastante grande, pois há mais de 10 que não verificávamos uma área tão grande de desmatamento”, afirma.

Foram enviadas quatro viaturas, com 12 policiais para identificar os pontos de acesso dessa propriedade. Conforme o sargento Simor, o local seria uma propriedade privada que está localizada no interior do município de Muliterno na localidade de Santa Bárbara. “As guarnições continuam trabalhando no local e não retornaram a Passo Fundo. Estamos ultimando os levantamentos. Ontem as patrulhas retornaram ao local acompanhados de agentes da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, onde estavam concluindo os trabalhos de levantamento para que sejam quantificados os danos ambientais e estabelecidos através da secretaria estadual”, afirma.

Segundo Simor, deverá haver uma multa administrativa ao proprietário do local e os relatórios com levantamento dos danos vinculados a degradação ambiental devem ser informados ao Ministério Público. “A informação que chegou é que haviam alguns pontos de exploração de ágata vermelha, por isso pedimos para que se fizesse um levantamento mais detalhado do local. Ninguém foi preso, porque segundo informações, quando as viaturas se aproximaram foram estourados foguetes para avisar, mas encontramos um acampamento, onde tinham embalagens de comida, combustível entre outras coisas que daria para manter cerca de 20 pessoas trabalhando lá”, conta o sargento.

Depois de quantificado o dano, o proprietário da área que ainda não foi identificado deverá ter de contratar um profissional para fazer um levantamento do local degradado e apresentar um projeto de recuperação de área degradada. Existe um período para se fazer o projeto, que pode levar até cinco anos para se efetivar. “Para nós é frustrante vermos ainda esse tipo de conduta, um indivíduo cometer uma degradação desse porte, mas com certeza o Ministério Público vai exigir a recuperação da área degradada”, lamenta o sargento.

Fonte: Redação Passo Fundo / Diário da Manhã

0 Comentários

Deixe uma resposta